logo.jpg
japones.png

Por quê estudar Japonês ?

 

O japonês é falado por mais de 100 milhões de pessoas no mundo todo e apesar disso, não é considerada uma língua mundial. Para ser considerada uma língua mundial, teria que ter abrangência continental, como o Inglês, o Francês e o Árabe, segundo os etnólogos. Mas é considerada regional, por ser praticada, além do país nativo, apenas em comunidade de falantes.

O Brasil abriga a maior comunidade de falantes da língua japonesa depois do Japão, devido à imigração. Mas o japonês também é falado nas comunidades japonesas na Austrália, nos Estados Unidos, no Peru, onde também houve imigração legalizada. E na China, na Coréia, em Taiwan, devido à ocupação desses territórios pelo Japão.

A estimativa é que 3 milhões de pessoas estudem a língua atualmente. A restrição do uso comercial da língua não impede que os estudantes se entusiasmem com a aprendizagem.bastante atraentes para aprender essa língua.

 

Como estudar Japonês ?

 

Aprender como falar Japonês exigirá muito treino e persistência, em média leva-se de 6 a 9 anos para um brasileiro falar fluentemente o japonês, visto que não é uma língua praticada no Brasil e não é uma língua universal, como inglês.

Cada pessoa tem sua forma de absorção do conteúdo, então é claro que você poderá reduzir ou aumentar o tempo indicado pelo professor para aprender japonês.

 

Exames de proficiência em Japonês.

 

A Avaliação de Proficiência na Língua Japonesa Japanese Language Proficiency Test (日本語能力試験, nihongo nōryoku shiken), ou JLPT, foi criado para avaliar e certificar a proficiência no idioma japonês aos não nativos. Ele é realizado duas vezes ao ano na Ásia Oriental e uma vez por ano, nas outras regiões.

A Fundação Japão estima que aproximadamente são necessários 150 horas de estudo para passar no exame de Nível 4 e 900 horas de estudo são necessários para passar no exame de Nível 1. Em 2008, o governo japonês anunciou, ainda em questão, de utilizar o JLPT para os estrangeiros que desejam ter um visto de longo prazo e para serem residentes permanentes.